Páginas

terça-feira, 10 de agosto de 2010

CONSAGRANDO OBJETOS MÁGICOS

Em complemento da postagem A Arte de Manejar o Pêndulo, escrevo sobre a Consagração de Objetos Mágicos. Mas antes vamos à conceitualização.


O que é Consagração?

Consagração é tornar algo ou alguém sagrado. É retirar um objeto, animal ou pessoa do estado mundano e oferecer seus serviços ao Divino. Tenho para mim que, se quero tornar algo sagrado, eu e minha vida também têm que sê-lo. É sobretudo a minha crença e a minha autoridade no agir e falar que tornam algo ou alguém sagrados. Percebe isso?


O que é Limpeza?

Limpeza é discriminação, é fazer o julgamento do que serve e do que não serve em nossa vida e descartar, separar o que não presta de modo eficaz.


O que são Objetos Mágicos?

São objetos limpos e consagrados que usamos em rituais e práticas de cunho espiritual. Podem ser bastões (cajados), punhais (espadas), cálices (caldeirões), pratos, pêndulos, castiçais, livros, pequenas mesas, incensários, vestes etc. Não só a consagração torna algo mágico, mas também (e principalmente) o uso constante do objeto; e a nossa crença de que um pouco da Essência Divina mora nele através de nossa manipulação.


No blog Além do Físico, o ciberamigo Hudson oferece os conceitos básicos dos Objetos Mágicos. Sugiro uma visita.




A Ferramenta no Imaginário


Os Objetos Mágicos de hoje nada mais são que ferramentas que usamos para nos contactar com o Divino. Desde o início dos tempos usamos de objetos para nossa sobrevivência física e intelectual. Primeiro para afastar os animais, promover segurança e conforto, como as pontas de flecha do povo Clóvis. Depois, para invocar e simbolizar autoridade sobre os homens, e até nos defender deles.


Mesmo os Deuses são representados usando ferramentas, como o martelo de Thor das terras do Norte e Hermes com seu caduceu. Sobre o caduceu e sua simbologia, mais uma vez recomendo o blog Além do Físico, do ciberamigo Hudson.

Os Deuses "modernos" também não abrem mão delas, como provam Batman e seu cinto de utilidades, e Capitão América com seu escudo. Para escrever este texto eu uso diversas ferramentas, como um sistema operacional e um computador ligado a internet.


As ferramentas que sustentam nossa vida também podem nos dar grandes dores de cabeça se mal usadas.


Quem Avisa Amigo É

Toda ferramenta possui um manual de uso e no mundo mágico isso não é diferente. Vejam o vídeo do Aprendiz de Feiticeiro que postei aí embaixo. É uma alegoria do que pode acontecer quando usamos nossas ferramentas de maneira inconsequente. Conheço algumas pessoas que ficam fascinadas com as tais "brincadeiras do copo" e abrem portas que não conseguem mais fechar sem ajuda.


Crer é essencial para um ritual de consagração funcionar. Se você tem dúvidas no ritual, terá dúvidas no uso de seu instrumento. Não adianta duvidar. Se é para fazer, decida-se e faça. Se chegou até esta linha com dúvidas, esqueça. Feche a página e procure outra coisa. Não é para você a informação que vem abaixo.

Ainda aqui? Certo. Se está decido, tudo bem. Então continuemos.


O Ritual

O ritual começa antes do ritual, costuma-se dizer. Sabe por que? Porque quando você imagina, coloca tudo para funcionar dentro de você. A busca de informação, a procura dos instrumentos, a escolha do local, sua limpeza, a visualização do ritual... O Universo já iniciou seu giro para lhe auxiliar em seu intento se sua vontade for forte.

Bem, todo o processo que vou lhe explicar dura cerca de 30 dias. Ah, pensou que seria fácil, um fast magic? Hahahahahahahahaha! Lamento! Esses dias serão divididos em quatro partes seguindo as lunações:

  • Lua nova: fase de descanso e ponderação sobre o que você fará. Exercícios de respiração e meditação são aconselháveis.
  • Lua crescente: elaboração do ritual, busca dos utensílios que serão consagrados, escolha do lugar a ser usado e realização de alguma preparação prévia como limpeza física.
  • Lua cheia: realização do ritual em si.
  • Lua minguante: data final para a eliminação de quaisquer resíduos do ritual e para registro dos acontecimentos caso tenha um Livro das Sombras. Nesta fase sonhos incomuns podem acontecer. Preste atenção neles!


Os passos principais de um ritual são:

A Limpeza Ritual varia conforme o material do qual é feito o objeto. Se são instrumentos de madeira por exemplo, pode-se usar defumação com varetas de incensos com propriedades purificadoras, como o beijoim.

Sente-se diante de um incenso aceso e segure o objeto acima da fumaça que dele é expelida. Mentalize que juntamente com a fumaça ascendem também energias indesejáveis que por ventura estariam no seu instrumento. Peça ao Divino, seja com palavras criadas antecipadamente ou nascidas do momento que interceda ao seu favor. 


A Consagração pode ser feita apresentando os objetos aos Deuses, pedindo-lhes que derramem sobre ele suas bençãos. Faça um voto de usa-lo corretamente e dar-lhe um fim honrado se o momento chegar. Saiba e sinta que neste momento a peça que tem nas mãos possui uma ligação íntima com você e que esta relação só aumentará à medida que ambos trabalharem juntos. 

Se trabalha em coven, peça aos demais membros do grupo que individualmente, ofereçam preces e boas-vindas ao item, seja com palavras previamente ensaiadas ou nascidas do momento.

Uma vez seguindo estes passos, considere seu Objeto Mágico consagrado.


Perceba que tão incluí textos sobre o como conduzir suas falas. Não acredito em "receitas de bolo", em modelo prontos onde o celebrante somente copia e cola a ideia. Então eu deixo para que você preencha esta lacunas com sua sensibilidade.


Leia também um excelente texto no blog Santuário Wicca, da ciberamiga  Hyvi, sobre o mesmo tema clicando AQUI.


A partir de outubro, aproveitando a maré mágica do mês das bruxas, farei uma série de textos sobre o assunto. Siga o link.

Dúvidas, comente!


Saúde, amizade, liberdade.

Sergio Thot.



Ps.: um assunto pouco comentado é o descarte de objetos consagrados, algo infelizmente comum entre alguns pagãos que, por motivos diversos, estão deixando a fé.


Recorro a história do Rei Arthur, no momento em que ele já não podia mais empunhar sua Excalibur. Sob suas ordens, ele pediu que a mágica espada fosse devolvida a Senhora do Lago. Um fim honrado a um instrumento que serviu ao seu propósito, não acha?


Usando este exemplo, e após uma limpeza energética de seu instrumento, minhas propostas são:


  • presentear outro pagão com o/os itens
  • enterra-los, queima-los ou devolve-los à água em um território que considere consagrado
Lógico que a segunda opção passa por diversas questões ambientais. Portanto vale calcular o tamanho de sua pegada ecológica para tomar a melhor decisão. E espero que tome decisões mais acertadas na sua vida na próxima vez antes de adquirir qualquer coisa.




6 comentários:

  1. Olá amigo. Obrigado por linkar o meu artigo. É ótimo disseminar o conhecimento verdadeiro. Eu respondi ao seu comentário lá no artigo mesmo, depois dá uma olhada.

    ResponderExcluir
  2. Não há de quê, ciberamigo Hudson. Sempre que possível farei estas parcerias contigo, afim de disseminar bons conhecimentos pela web!

    ResponderExcluir
  3. Olá Sérgio!

    Bom dia!

    É uma grande honra fazer parte de uma postagem tão bela! Fico lisonjeada pelo link, e fique a disposição, você sabe que "já é de casa"!

    Obrigada pelos comentários e pela visita, seja sempre mil vezes bem vindo!

    Por falar nisso, estava querendo fazer uma experiência, alguma coisa prazerosa que deliciem nossos leitores, te proponho uma postagem escrita em dupla, topa?! Qualquer coisa entra em contato comigo, tive essa idéia, acho que vai ser legal!

    meu email vc já conhece: hevelynw@gmail.com ou meu msn hyvizi@hotmail.com

    Estou espetando uma resposta, um grande abraço!

    de sua cyberamiga (rsss) Hyvi

    ResponderExcluir
  4. Boas S. Thot,
    Este blog é extremamente util... Vai directo para os meus favoritos :)
    Tenho uma dúvida para colocar, comprei ontem um pendulo e so ontem comecei a pesquisar e me deparei com o seu maravilhoso blog, até ontem o meu pendulo era uma agulha numa linha... Tambem percebi q realmente sao os objectos que nos escolhem e nunca o contrario, apos alguma leitura tive mesmo certeza disso. A minha questao é: Agora tenho que aguardar até a proxima lua nova para realizar o ritual certo? Outra questao que nao percebi bem,a limpeza do pendulo devera ser feita na lua crescente ou cheia?
    Há ainda outras questões que gostaria de colocar-lhe, mas sao sobre outro assunto muito pessoal para mim... É possivel contacta-lo por e-mail? O meu e-mail é andreia.tomaz19@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, eu tenho uma dúvida, a consagração pode ser feita com objetos como por exemplo, o grimório e o livro das sombras?

    ResponderExcluir

Cultivaram esta Semente: