Páginas

sábado, 19 de março de 2011

FLORIPA, ILHA DAS BRUXAS!

Fonte: Wikipedia
Clique para ampliar
Olá a tod@s! Estivemos a esposa eu recentemente na Capital de Santa Catarina e confesso que Florianópolis é de fato uma cidade muito bonita para se visitar e viver. É a união equilibrada entre o urbano e o natural e, segundo consta, possui um dos melhores Índices de Desenvolvimento Humano do país. Veja AQUI nosso álbum de fotos no Orkut. Aproveite e me adicione também, rs!

Um fato que me chamou a atenção é que, além de paraíso do surf, Floripa como é carinhosamente conhecida, também é chamada de Ilha das Bruxas, ou Ilha da Magia. Pelo menos foi o que nos disse a proprietária de uma loja de produtos artesanais também chamada de Ilha da Magia, rs! Ela nos conta que a fama se deu graças a ocupação feita pelos portugueses açorianos ainda entre 1700 e 1800.

"Dom João V, rei de Portugal, determinou em 1747, a transferência de 4.000 portugueses, oriundos das Ilhas de Açores e Madeira para as províncias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.Em 1748, começaram a chegar, na Ilha de Nossa Sra. do Desterro, atual Florianópolis, em Santa Catarina, os primeiros casais e desertores. Entre esses desertores, havia algumas mulheres que foram afastadas de Portugal acusadas de feitiçaria.Assim sendo, os moradores da Ilha dos Açores trouxeram suas crenças, seus costumes, suas tradições e suas bruxas."

Fonte:Marina Guadalupe Beims Autora do livro "Wicca e Outras Tradições


Açores, para quem não sabe, é um conjunto de ilhas encravada próxima à costa africana e que tinha problemas de superpopulação. Dá para imaginar como eram os recursos e as dimensões da ilha para haver concorrência! Povos do mar, os açorianos se viravam como podiam, logicamente, e contavam com tudo que a Natureza dispunha, seja material ou espiritual.

Isso deixava a Inquisição de Portugal de cabelos em pé. Então, aproveitando a leva de pessoas livres que viam ao Brasil para começar nova vida, aproveitaram para convidar alguns elementos indesejáveis (bruxos, judeus, cristãos-novos) a saírem também, seja do continente seja de Açores.

"No século XVIII, os Açores já tinham um população suficientemente grande para que a Coroa portuguesa incentivasse a emigração de famílias açorianas para terras brasileiras, sobretudo para a parte meridional de então sua colónia na América do Sul.


Fonte: Wikipedia.

Benzedura de Rita Maria
Chegando em Floripa, primeira parada para os navios vindos rumo à atual Santa Catarina, o povo ia ficando por lá e continuando a vida, inclusive a receitar seus remédios espirituais e herbáceos aos locais. Afinal, onde tem procura tem oferta. Daí a fama pegou. A placa ao lado é o registro de uma das falas das benzedeiras locais. 

Aliás, tem um local da ilha onde as bruxas foram transformadas em pedra porque fizeram festa e não convidaram o Caramunhão. Não visitei o local mas pretendo passar por lá na próxima oportunidade. Se houver algum leitor que viva ou conheça as histórias de Floripa, escreva nos comentários que eu copio aqui nesta postagem, certo? Vejam aqui e aqui outros relatos e histórias das bruxas de Floripa. Leiam também a coleção de contos de Franklin Cascaes intitulada Treze Cascaes.

Ah, uma curiosidade! A extinta tevê Manchete criou uma minissérie sobre a lenda das bruxas de Florianópolis chamada Ilha das Bruxas (veja detalhes AQUI). Curioso é que na cidade não vê muitas menções sobre isso. São Thomé das Letras assume melhor esse lado místico (e turístico). Será que os ilhéus não gostam da fama?


Mais uma: há quem diga que o formato da ilha lembra a cabeça de uma mulher velha de chapéu, ou seja, uma bruxa segundo o imaginário popular. Veja a foto de satélite acima e diga-me o que acha!

Quer outra? No Carnaval carioca de 2011 a Escola Grande Rio apresentou como tema advinha o quê? Rs! Ora, "a Encantadora Ilha das Bruxas." Veja a matéria aqui no G1. Aliás a Grande Rio foi uma das escolas vitimadas pelo incêndio que ameaçou o desfile deste ano. Imaginei o número de pessoas que devem ter falado "é... a bruxa tá solta!".


E se puderem visitar a ilha de Florianópolis, façam isso! 

Saúde, amizade, liberdade.


Sergio Thot


Ps.: segue abaixo a abertura da referida minissérie. Quem tiver mais de trinta anos lembrará!

Ps.: vendo em retrospecto, fomos para São Thomé das Letras no Beltane e para a Ilha das Bruxas em Mabon... Para onde iremos nos próximos sabás, rs!

8 comentários:

  1. Explicada agora a minha vontade antiga de conhecer Florianopolis.
    Ainda não tive oportunidade, mas um dia eu vou!

    Beijinhos da Bruxa.

    ResponderExcluir
  2. Recentemente comprei "Ilha das Bruxas", a antiga minissérie da TV Manchete que abordou um pouco dessa cultura mágica de Santa Catarina. Um folclore riquíssimo! Adorei a postagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nasci em Floripa e participei dessa minissérie....eu participei de uma cena onde eu era a bruxa noiva....tbém nessa mesma época participei de uma peça no teatro da UFSC "a bruxinha que não sabia bruxar" sou a sétima filha mulher...hum, será que é só coincidência.....Saudades dessa época!!!!!

      Excluir
  3. Olá Bruxa.

    Conhecia a história levemente, lendo aqui e ali sobre o assunto. Somente quando desembarquei na ilha é que tomei consciência da dimensão dos fato: um bruxo na ilha das Bruxas, rs! Acho que agora farei uma viagem a Joanópolis, a cidade dos lobisomens, e quem sabe visitar o Vampiro de Curitiba.

    ResponderExcluir
  4. Olá Rafael.

    Tem um povo que vaga pelo blog querendo saber como comprar a série. Deixe aqui a sua dica. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Aurélia, você está mergulhada no encanto! Rs!

    ResponderExcluir
  6. sua wiccana solitaria a muito tempo, amo FLORIPA e seu mápa diz tudo.Bruxarias a parte temos a mata e o mar locais perfeitos para contemplarmos a mae lua, nossa grande Deusa.Que assim seja.

    ResponderExcluir

Cultivaram esta Semente: